#AbrolhosSemÓleo

Ajude os voluntários a retirar o óleo que chegou na região dos Abrolhos

No mês de setembro tivemos uma grande conquista através de uma mobilização da Conexão-Abrolhos e parceiros ao apoiar a petição Abrolhos sem Petróleo, liderada pela ativista ambiental Tamires Felipe Alcântara em parceria com a plataforma Change.org, com mais de 1,2 milhão de assinaturas. Toda essa mobilização resultou em nenhum lance no leilão, que ofertava a inclusão de quatro blocos de exploração de petróleo e gás na Bacia de Camamu-Almada, na região dos Abrolhos. Entre as ações desenvolvidas por nós, destacamos os inúmeros relatórios enviados às empresas de iniciativa privada e o poder público sobre os riscos da exploração de petróleo na região.

Após celebrarmos a conquista estamos aqui em um novo esforço e também para pedir o seu apoio – e o motivo está estampado há dois meses em todos os noticiários: o óleo que está se deslocando pela costa nordestina e que já atingiu 250 praias dos 9 estados da região, evento este que já é considerado como o maior desastre ambiental na costa brasileira.

Por enquanto Abrolhos está livre dos blocos de exploração de petróleo e gás, mas não do óleo que desde o dia (28/10) chegou nas praias da Reserva Extrativista de Canavieiras, Belmonte e Santa Cruz de Cabrália. Apenas em Canavieiras já foram retiradas mais de 11 toneladas de óleo nos últimos dias. Precisamos agir enquanto é tempo!

Muitos moradores das cidades do extremo sul da Bahia estão voluntariamente mobilizados para retirar o óleo que está chegando na região dos Abrolhos, e para isso criamos, uma parceria entre a Conservação Internacional, o WWF-Brasil, a RARE-Brasil e a SOS Mata Atlântica, a campanha Abrolhos Sem Óleo, na qual precisaremos da sua ajuda.

Com a sua contribuição iremos equipar adequadamente mais brigadas voluntárias que estão retirando o óleo das praias, estuários e manguezais, além do monitoramento embarcado em alto mar nos recifes de corais da região dos Abrolhos.

As doações serão usadas em três frentes de trabalho:

Aquisição de 250 kits de proteção individual para a retirada de óleo

R$200,00 é custo de cada kit que inclui luvas e máscaras apropriadas, botas de borracha, pás, ciscadores, espátulas, baldes e sacos apropriados, entre outros itens.

10 dias de operação com embarcação rápida para monitoramento diário dos recifes de corais em pontos críticos

R$3.500,00 é o custo de um dia de operação que inclui diárias da embarcação (R$500,00), combustível (500 litros) e alimentação da equipe de voluntários.

10 dias de operação com 8 embarcações com redes de pesca para retirada do óleo em alto mar

R$5.000,00 é o custo de um dia de operação que inclui diárias das embarcações (R$500,00), 25 kits de proteção individual para os pescadores (R$200,00 por kit) e a reposição de 10 redes que capturaram o óleo (em contato com o óleo que é tóxico, as redes não poderão mais ser usadas para a pesca – custo de cada rede R$500,00).

O óleo pode causar danos irreversíveis ao maior banco de corais do Atlântico Sul, manguezais e espécies ameaçadas de extinção, provocando o agravamento da situação climática do planeta.

Os voluntários e toda a comunidade e biodiversidade da região dos Abrolhos agradecem sua importante contribuição.

10 motivos para proteger a região dos Abrolhos

  • A região dos Abrolhos abriga o maior banco de corais e a maior biodiversidade do Atlântico Sul
  • É berçário das baleias Jubarte
  • Lar de espécies endêmicas como o Mussismilia braziliensis, popularmente conhecido como Coral-Cérebro
  • Abriga mais de 1.300 espécies de fauna e flora, muitas delas em perigo de extinção
  • Mais de 20 mil pessoas dependem da pesca e outras 80 mil dependem do turismo
  • Um dos melhores lugares do Brasil para a prática do mergulho recreativo
  • Abriga um dos principais polos naturais para pesquisas científicas
  • Maior colônia reprodutiva da Phaethon aethereus, ave popularmente conhecida como Grazina
  • Um dos principais destinos de ecoturismo do nosso país
  • Manter vivo e saudável o primeiro Parque Nacional Marinho do Brasil

​A Conexão-Abrolhos é uma coalizão formada pela Conservação Internacional (CI-Brasil), Oceana no Brasil, Rare-Brasil, SOS Mata Atlântica e WWF-Brasil que foi criada inicialmente para denunciar os perigos de uma possível extração de petróleo em águas profundas, nas proximidades do Parque Nacional Marinho de Abrolhos.

A primeira ação da Conexão-Abrolhos e parceiros resultou em uma grande conquista através de uma mobilização ao apoiar a petição Abrolhos sem Petróleo, liderada pela ativista ambiental Tamires Felipe Alcântara em parceria com a plataforma Change.org, com mais de 1,2 milhão de assinaturas. Toda essa mobilização resultou em nenhum lance no leilão, que ofertava a inclusão de quatro blocos de exploração de petróleo e gás na Bacia de Camamu-Almada, na região dos Abrolhos.

Hoje, a Conexão-Abrolhos apoia a campanha Abrolhos Sem Óleo, que busca doações para equipar brigadas voluntárias que estão retirando o óleo das praias, estuários e manguezais, além do monitoramento embarcado em alto mar nos recifes de corais da região dos Abrolhos.

Fotografias: Enrico Marone/CI; Luciano Candisani; Paul Nicklen; Marcos Teixeira/WWF-Brasil. 

Ajude a divulgar!